loading...

Estrutura Administrativa

A Governança Cooperativa é traduzida por um conjunto de mecanismos e controles, internos e externos, que permitem aos associados definir e assegurar a execução dos objetivos da cooperativa, garantindo a sua continuidade, os princípios cooperativistas ou, simplesmente, a adoção de boas práticas de gestão.

 

A Estrutura Administrativa da cooperativa é alicerçada pelos seguintes órgãos sociais: Assembleia Geral, Conselho de Administração e Conselho Fiscal.

 

A Assembleia Geral é a instância decisória máxima da cooperativa e anualmente os associados são convocados para opinarem e decidirem com base nos itens relacionados no Edital de Convocação.

 

A gestão da cooperativa está alicerçada em papéis definidos, com clara separação de funções. Ao Conselho de Administração cabem as decisões estratégicas e à Diretoria Executiva, a gestão dos negócios da cooperativa no seu dia a dia.

 

O Conselho Fiscal tem função complementar à do conselho de administração. Sua responsabilidade é verificar de forma sistemática os atos da administração da cooperativa, bem como validar seus balancetes mensais e seu balanço patrimonial anual.

 

Além das ações de acompanhamento do Conselho Fiscal, são realizadas auditorias interna e externa visando preservar o perfeito desempenho das atividades promovidas na cooperativa, sejam pelos diretores, conselheiros e funcionários, operando com eficiência e correção. A cooperativa possui ainda um agente de controles internos, supervisionado diretamente pelo Sicoob Central Cecresp, que é responsável pelas auditorias internas.

 

Os balanços da cooperativa são auditados por auditor externo, que emite relatórios, levados ao conhecimento dos conselhos e da diretoria. Todos esses processos são acompanhados e fiscalizados pelo Banco Central do Brasil - Bacen, órgão ao qual cabe a competência de fiscalizar a cooperativa. Estes mecanismos de controle, além de necessários, são fundamentais para levar aos associados e à sociedade em geral a transparência da gestão e de todas as atividades desenvolvidas pela instituição.

 

Foi instituída por orientação do Bacen uma nova política de Governança Cooperativa a ser adotada paulatinamente pelas cooperativas de crédito no Brasil, com a finalidade de aperfeiçoar as boas práticas de gestão cooperativa. Na Assembleia Geral Extraordinária de 2012 foi aprovada pelo plenário a nova Governança Cooperativa na Coopemesp.

 

Essa nova estrutura inclui o Conselho de Administração composto de 06 membros, sendo o Presidente, o Secretário e quatro conselheiros vogais e de Diretoria Executiva, composta de 03 membros.  Desses somente 02 tem permissão para acumulação de função no Conselho de Administração. A Presidência da Diretoria Executiva não poderá acumular a do Conselho de Administração, portanto cada um desses órgãos tem sua presidência.

 

O Conselho de Administração, cujo mandato se estende até à AGO de 2021 é constituído pelos conselheiros Norberto Silva Lobo, exercendo a Presidência, Celina Alves Pereira, secretária e como vogais os conselheiros Edmur Frigeri Tonon, José Ricardo Nunes da Costa, Maristela L. D. Araújo Barros e Rosana Sacolito. Foram eleitos pelos seus pares dois conselheiros acumulando funções na Diretoria Executiva, José Ricardo Nunes da Costa como Diretor Presidente e Maristela L. D. Araújo Barros como Diretora Operacional. Para completar a diretoria, o Conselho de Administração contratou um profissional do mercado, sendo o cargo de Diretor Administrativo ocupado por Marcelo Botaro Cortez Gomes.

 

Três titulares e três suplentes constituem o Conselho Fiscal cuja atribuição é acompanhar permanentemente as atividades operacionais e administrativas da sociedade, incluindo a verificação minuciosa das contas. Em 2016 foram eleitos, com mandato até 2019, os conselheiros fiscais titulares, associados Augusto Francisco de Souza Filho, Leylah Marques e Luciana Aparecida dos Santos de Barros e suplentes Antônio Golçalves Pedroso, Branca dos Santos e Margarete Borges Garcia Luciano.